segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Asgard (O poder esquecido) - Leandro R.S. Filho

Asgard
Os dois maiores reinos estão em guerra, Asgard a terra dos deuses Aesir e Vanaheim o lar dos Vanir, lutam pelo controle dos nove reinos. Quando a esperança de vitória deixa Vanaheim e some da mente de seus aliados, eis que uma mente astuta cria um plano que pode dar um fim definitivo a esta guerra que de tempos em tempos se inicia outra vez. Para tal empreitada é necessário a busca por um humano em Midgard, o reino do meio, pois apenas através deste a vitória poderia estar nas mãos dos Vanir. Um jovem, Ariel, forte e com coragem de superar seus limites foi o escolhido, apesar de capaz este é tolo e ignorante em relação as coisas do mundo dos deuses, e tem de ser instruído com cautela para que possa ter a chance de completar sua missão. Uma arma com poder inimaginável, descoberta por um deus, conquistada por um homem o qual não pode ter medo de seguir o destino que se mostra perante seus olhos. Será Ariel forte o bastante para seguir seus próprios pensamentos rumo a um futuro incerto e desconhecido? Ou será ele corrompido pelos astutos deuses? 

Páginas: 248
Editora: Novo Século
Avaliação: 3/5


O Que Achei do Livro:
Em Asgard, grandes dois reinos estão em conflito, o reino dos Aesir e dos Vanir, ambos estão em guerra e só há uma maneira de terminar isso: Ir até Midgard (A terra dos humanos) e buscar um humano para pegar a grande arma que poderá matar o deus Odin.
Há muito tempo atrás, foi criada uma arma poderosa chamada Vainque, essa arma pertence ao deus Odin, portanto poucos sabem que Odin é um deus que só pode ser morto com o poder dessa arma nas mãos de um humano.

Loki está disposto em entrar nesta batalha e ajudar a matar seu pai, portanto o deus dos Vanir, Njord, manda sua filha Freya ir junto de Loki até Midgard para tentar fazer com que o humano se apaixone por sua beleza e vá até Asgard.
"-Muito bom, Ariel... Sabedoria, lealdade, bravura e agora vejo que tem a coragem
para lutar por um futuro desconhecido".

O humano já foi escolhido pelos deuses, ele se chama Ariel, um jovem de 18 anos que logo quando conhece Freya apaixona-se por ela. Ariel está disposto em entrar nesta batalha e matar Odin por vingança, mas o jovem não sabe que muitos segredos do passado estão guardados e que ele está prestes a entrar numa grande aventura perigosa.


Logo que recebi esse livro para resenha, confesso que a capa e a sinopse me chamaram atenção, pois sou apaixonada por mitologia nórdica e já que o livro trata deste assunto, não pude deixar de ler.
No começo fiquei um pouco perdida com os personagens e seus nomes, foi algo bem confuso, mas aos poucos o autor vai explicando sobre a importância de cada personagem e a leitura vai fluindo.
O livro não possui muitas páginas, a fonte é média assim como os capítulos e a leitura foi bem rápida, um ótimo livro para passar o dia.

Os personagens não chamaram muito minha atenção, exceto Odin e Loki que foram os personagens que mais gostei. Detestei a Freya desde o inicio, mas adorei o final dela no livro (Riso maléfico).
A história não contém muito romance, mas acho que o segundo livro possa a vir com uma pitada de romance no ar... Ou não.

Gostei bastante da escrita do autor, consegui imaginar os locais e as lutas. O Leandro escreve de forma clara e direta sem entrar em muitos detalhes, o único problema é que o livro não foi muito bem revisado pela editora, pois ao longo da leitura encontrei alguns erros de acentuação.
A história não me prendeu muito, a achei bem surreal, no começo Ariel deveria ter pensado mais sobre a aceitação na luta ao invés de ter aceitado com rapidez.

Em algumas partes o livro saiu um pouco fora do comum e seguiu outro rumo, como por exemplo, Ariel estava seguindo um rumo e logo depois mudou do nada.
Amei o final e acho que o segundo livro possa ser melhor do que o primeiro, recheado de grandes aventuras e lutas.

Agradeço ao autor parceiro Leandro R.S. Filho por ter me mandado esse livro para resenha.
Recomendo!

Trechos do livro:
"-Não, ele... Podemos esperar qualquer coisa desse deus! -Disse Njord. -Não é sensato que subestimemos sua força..."

"Loki considera um desafio a seu pai e isso o deixa animado, desafiar o poderoso Odin".

"-Me tiraram do meu mundo e me confiaram esta missão... Acham que sou especial...".

Book Trailer:

2 Assuntos:

Fabiola Luz disse...

Oi!! Você ganhou um selinho do blog Literatura & Eu. Veja aqui: http://literaturaeeu.blogspot.com.br/2013/01/selinho.html

Gabi Lima disse...

Oi Larissa!
Não sou muito fã de livros sobre batalhas e tal, mas acho legal essa coisa de deuses.
O livro parece ser interessante, mas não é um tipo de leitura que me deixa louca para ler.

Bjs
Gabi Lima
http://livrofilmeecia.blogspot.com.br

Postar um comentário